Os 5 Estágios da Perda

Em 26/04/2017 , Comments

Quem de nós já não passou por alguma perda na vida? Essa perda, pode ser de um ente querido para a morte, um animal, uma separação, ou um negócio...  A perda é algo que machuca, que dói e, no lugar daquilo que existia, fica apenas o nada, o vazio, o caos...

O que fica de fato, são as sensações de tristeza, fracasso, culpa e outras infinidades de sentimentos e emoções que nos acarretam sofrimento, angústia, dor e confusão... 

Pouca gente é capaz de viver essa situação de forma harmoniosa, pois, mesmo sabendo que tudo se vai um dia, ninguém está preparado para aceitar verdadeiramente.

Pensando nisso, a médica psiquiátrica Elizabeth Kübler-Ross, resolve fazer uma análise sobre o luto, caracterizando esse processo em 5 estágios pelos quais passamos ao lidar com a morte ou o morrer.

Esse estudo foi apresentado por Kübler-Ross em seu livro "Sobre a morte e o morrer", publicado originalmente em 1969 (KÜBLER-ROSS, 1998). É bem verdade, que nem todos passam sequencialmente por todos os estágios nem mesmo em sua totalidade. Mas, certamente, em algum deles, vamos amargar algum sentimento.

São eles:

     1 – Negação: é aquele momento em que se tenta minimizar o problema, fazendo-o parecer menos grave do que realmente é, na tentativa de diminuir a dor. É comum a pessoa não querer sequer, falar da situação.

     2 – Raiva:  a negação é substituída pela ira ou ressentimento. A pessoa não se conforma com o fato e pode responder com revolta e até agressividade.

     3 – Barganha: já que negar o problema ou se revoltar não adianta, então o indivíduo começa a negociar primeiramente consigo mesmo, depois apela para Deus ou para a religião, fazendo promessas do tipo: “Prometo que serei uma pessoa melhor, que vou cuidar melhor de mim mesmo...”.

     4 – Depressão: nesse estágio o indivíduo se afasta de todos, se isola e se entrega a uma tristeza profunda, perdendo mesmo a vontade de viver.

     5 – Aceitação: aqui não há mais lugar para a raiva, a depressão ou negação. Nesse estágio o indivíduo consegue perceber a realidade tal qual ela se apresenta, tornando-se pronto para enfrentar a perda ou a morte.

 

Enfim, quando a perda e o pesar chegam, fatalmente com alguns desses estágios iremos nos identificar.

Mas, os Florais de Bach, podem nos ajudar a superar essas fases com mais dignidade? Sim. Os Florais são perfeitos para nos ajudar a superar esse momento de dificuldade e dor.

  • AGRIMONY: Nos ajuda a superar a fase da negação, em que para não sofrer, negamos a existência da dor. Agrimony, nos ajuda a aceitar a realidade tal qual ela se apresenta nos levando a um contato maior com nosso Eu interior.
  • HOLLY: Essa essência, nos faz perdoar e aceitar nos liberando da raiva que só nos afasta de nós mesmos trazendo ainda mais dor.
  • WALNUT: Facilita a nossa adaptação à situação que se apresenta, pois barganhar, é uma forma de tentar se adaptar a situação, buscando alguma vantagem. 
  • GORSE: Nos afasta da tristeza, isolamento e desistência. Nos traz a fé necessária para superar a situação com mais força e coragem.
  • CLEMATIS: A realidade é o que é. Clematis nos traz o interesse pelo presente, nos dando assim, a capacidade necessária para lidar com os fatos de forma objetiva.

 

Passar pela dor do pesar, da morte ou do morrer, é algo que nos assombra, pois na verdade, quase ninguém está preparado para isso. Mas, é um momento que, apesar da dor, nos faz crescer, amadurecer e refletir sobre nossa vida nos dando condições de eliminar coisas que nessas horas percebemos que de tão pequenas que são, não valem o nosso gasto de energia, mas também nos ensina a valorizar coisas, que embora simples e aparentemente pequenas, nos dão a verdadeira alegria de viver.

Se você passa por esse momento, ou conhece alguém que esteja passando, vá até a farmácia mais próxima, e peça pela sua combinação de florais de Bach, pois estes te trarão o alívio e a compreensão necessárias para passar por mais essa etapa da vida.

Tudo ficará bem! Acredite!

Um grande beijo!

Sandra Baptista